WhatsApp

Atletas de bocha paralímpica se enfrentam em Libertadores online - A verdade online

Esportes

18/11/2020 às 09h59 - Atualizada em 18/11/2020 às 09h59

Atletas de bocha paralímpica se enfrentam em Libertadores online

Dorivaldo
Andradina - SP
FONTE: Agencia Brasil

Quatro equipes de bocha paralímpica disputam, desde o último dia 3 de novembro, um torneio online de Boccia Battle, aplicativo que simula uma partida da modalidade. Com 32 atletas, entre brasileiros e argentinos, a competição recebeu um nome sugestivo: Libertadores.



Competem pelo Brasil as equipes Rio de Janeiro Power Soccer (RJPS), Associação de Desportos para Deficientes (ADD), de São Paulo; e Instituto Barueri Paralímpico (IBP). O Club de Deporte Adaptado San Jerónimo, da cidade de Mar Del Plata, representa a Argentina.



Os atletas foram divididos em oito grupos de quatro jogadores. O melhor de cada chave se classificou para disputar o principal título da Libertadores, o da chamada série "Champions". Quem ficou em segundo, joga a série "Premier". Os terceiros colocados duelam na série "President". Essa etapa de séries, que é eliminatória, iniciou nesta terça-feira (17) e a previsão é que vá até o próximo dia 28.



"Todos estavam ansiosos. Normalmente, há essa rivalidade entre Brasil e Argentina na bocha. Não é só no futebol ou no rugby. Mas, claro, é uma rivalidade sadia", garante Caio Oliveira, coordenador e técnico do IBP.



O game é disponível gratuitamente nos sistemas operacionais iOS e Android e reproduz as regras de uma de bocha: quatro sets, no qual cada jogador lança seis bolas, somando pontos a cada esfera que fique próxima à chamada bola alvo (branca). Como a pandemia do novo coronavírus (covid-19) forçou o cancelamento de eventos e a paralisação dos treinamentos, o aplicativo se popularizou entre os praticantes da modalidade adaptada - atletas com lesões medulares ou grau severo de paralisia cerebral, que estão no grupo de risco da doença.



"O jogo online, além de auxiliar o desenvolvimento de estratégias, ajuda a manutenção do bem estar emocional dos atletas por meio do lazer", explica Melissa Macedo, técnica do RJPS, que conseguiu retomar as atividades in loco há três semanas, no Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga), zona Norte do Rio.



A equipe carioca já havia participado de um torneio online com ADD e IPB em setembro, dois meses após realizar seu próprio campeonato interno - que, segundo Melissa, fez tanto sucesso que ajudou a trazer três novos atletas ao time. "Percebemos que entre um evento e outro, os jogadores desenvolveram mais autonomia e responsabilidade, além de interagirem com pessoas que não conheciam", detalha a técnica.



A ideia de uma competição virtual, inicialmente entre times brasileiros de bocha, partiu de Caio, do IBP, após contato com a instituição do Rio. "Nossos atletas ficaram super empolgados. A gente separou alguns dias da semana para treinar. Eu dava algumas dicas em relação a como jogarem e se comportarem. O intuito era colocar para eles as mesmas sensações que teriam se a partida fosse presencial. Eles tinham todo um ritual de preparação para os jogos", conta o treinador.



Já para o campeonato atual de Boccia Battle, veio a ideia de incluir o San Jerónimo. "Eu conhecia o Caio de um torneio no Brasil em 2014, do qual fui árbitra. Ficamos muito felizes de poder participar. Já tivemos experiência em algumas competições virtuais aqui na Argentina e adoramos o convite", diz Salomé Salas, técnica do clube de Mar Del Plata.



Por enquanto, IPB e San Jerónimo não puderam voltar aos treinos presenciais. Até por isso, a chance de competir internacionalmente, ainda que online, em meio a falta de eventos, cai como uma luva. "Com a pandemia, estamos sem poder treinar. Apenas alguns podem fazê-lo de casa. Acreditamos que o jogo [online] motiva os atletas e auxilia professores e árbitros. É um grande meio de união nesse mundo da bocha", destaca Salomé.



"O ano seria movimentado. Sediaríamos uma etapa do [Campeonato] Paulista, realizaríamos um festival e organizaríamos um outro torneio interclubes. Veio a pandemia, mas comissão técnica e atletas encontraram, no torneio virtual, uma válvula de escape. É de extrema importância para manter os vínculos, as parcerias. Estamos nos movimentando de alguma forma, seja na parte física, mental ou na cognitiva", finaliza Caio.


ESTA MATÉRIA FOI VISTA 21 VEZES

Comentários

Veja também

nenhuma Enquete encontrada!

Publicidade

Publicidade

COC-Sie-Red

Publicidade

Corona-site

Publicidade

Pilates
gif ok

Publicidade

Pref-Andradina

Publicidade

unnamed

Publicidade

MAIS LIDAS DO MÊS
  1. Batida entre Fiesta e moto mata balconista de 25 anos em Andradina
  2. Polícia encontra homem morto dentro de carro em bairro
  3. João Dória pede reunião com Mário Celso para conhecer Masterplan de Andradina
  4. Apenas quatro vereadores são reeleitos em Andradina
  5. O prefeito eleito de Andradina, Mário Celso Lopes recebeu um convite pessoal do Governador do Estado de São Paulo, João Dória para apresentar o seu “masterplan” para o desenvolvimento da cidade ainda este ano. O convite aconteceu durante ligação do Governador pra o escritório de Mário na manhã desta terça-feira (18). Considerado uma inovação para o Estado, João Dória quer conhecer o Masterplan de Andradina para que a experiência de planejamento do empresário possa inspirar outros municípios do Estado. O Masterplan idealizado para Andradina foi o ponto forte da campanha vitoriosa de Mário Celso com quase 80% dos votos válido. Ele coleciona iniciativas que unem governo, setor privado e a administração municipal, para dar a largada a uma nova fase de desenvolvimento humano, urbano e econômico para Andradina. Com ações detalhadas de saídas para todos os setores, o plano de Mário Celso aponta para saídas concretas de fomento da economia, solução para expansões urbanas, fomento de novas atividades econômicas para o campo e para a cidade, e ainda apresenta um potencial real para vencer antigos tabus da cidade, como um contorno ferroviário e impulsionar a cidade para um novo tempo de tecnologia, por exemplo, exploração da atividade de geração de energia fotovoltaica. “A ideia de um administrador que faça tão somente o papel de zelador da cidade deve ser abandonada. Devemos deixar essa postura de cuidador de ruas e replicador de ações para o passado, e nunca olhar para traz. É urgente a necessidade de planejar o futuro, pelos próximos 100 anos e nunca perder de vista esse novo rumo que atravessará as gerações longe dos interesses pessoais que se apresenta como uma verdadeira e pesada âncora que impede que a cidade avance. Queremos uma Andradina exemplo para o mundo”, disse Mário Celso.
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados

Portal MD Hospeda